Como é o vosso Paraíso? O meu tem forma de Biblioteca.
OS MEUS LIVROS: |Distúrbio| |Antologias|

13
Jul 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

Já leu o texto 20 vezes? E, na última revisão, precisou corrigir alguma coisa? Não? Então volte a ler. Corrigiu? Então leia de novo porque há mais, com certeza. Sabe aquele amigo que adora ler e até faz umas críticas coerentes? Dê-lhe o seu livro e não se sinta ferido com as opiniões sinceras. Guarde o que escreveu por uns meses. Esqueça que ele existe. Viva novamente (se me disser que viveu enquanto o escreveu, fico com sérias dúvidas): namore, sofra, viaje, conheça pessoas novas - boas, más, incríveis, detestáveis - trabalhe, veja muitos filmes, leia tudo quanto lhe seja possível, faça desporto e cresça. Sente-se em frente ao computador (ou onde seja) e abra o seu original. Cuidado: não vai gostar do que vai ler, e se gostar é sinal de que não mudou nada em si durante esse tempo todo. Leia novamente, mude, apague, acrescente, reescreva de novo, se for preciso. Não se sinta deprimido com esse trabalho; se se sentir, esqueça essa arte da escrita. Acabou? Mostre de novo ao amigo e a todos quantos você conhece. Não se iluda com elogios fáceis nem se sinta derrotado com críticas. E agora, sente-se preparado para enfrentar o mundo lá fora? Então vamos: imprima quantas vezes desejar e encontre os endereços de editoras. Atenção: se escreveu uma antologia de contos adultos, por favor, não a envie para uma editora que só publica poesia ou livros técnicos ou infantis. Agora espere... e muito. Volte a viver. Esqueça que tem um livro seu espalhado por meio mercado editorial. Um dia, lá muito longe, a resposta vai chegar. Não de todas, talvez só de uma e, a não ser que tenha escrito uma verdadeira obra prima, com a garantia de que será um sucesso de vendas, a Editora aceitará publicar o livro sem qualquer custo para si. Mas repare, isso acontece uma vez em cem. Ou então, pedirão balúrdios para você publicar. E aí você pensará: e se eu não pagar a faculdade este ano? E se eu for viver para debaixo da ponte (?), pelo menos serei um mendigo com um livro editado. E se eu vender o recheio da casa e dormir no chão? E se eu entregar os meus filhos para adopção? ERRADO! Fique sossegado. Envie uma resposta à editora e diga que agradece mas que, de momento, as suas economias não permitem aquele dispêndio. Chore. Sim, pode chorar. E depois comece de novo. Guarde o seu livro pois um dia ele poderá ser útil (ou não). Escreva contos. Comece pelo simples, treine. Todos os dias! Faz sol e quer ir à praia? A amiga convidou para ir ao cinema? A avó chamou-o para ir almoçar a casa dela? Não vá (pronto, pode ir de vez em quando). Escreva todos os dias mesmo que as ideias lhe faltem, mesmo que não apeteça assim tanto, mesmo que julgue desnecessário: ESCREVA! Depois, um dia (hoje, possivelmente), encontra editoras que são uma brisa fresca em dia de Verão, que apostam no talento independentemente do seu nome, da sua cor, do seu partido político e da sua religião. E aí, irá descobrir que há tanta gente igual a si: com os mesmo sonhos, com o mesmo talento (uns com mais, outros com menos), com a mesma vontade de ser reconhecido no mundo literário e, nesse momento, você deixará de sentir-se a última coca-cola do deserto. Conhecerá outras pessoas que escrevem bem, muito bem; aprenderá que o mundo das letras não pode ser egoísta, que há espaço (uns largos, outros mais pequenos) para todos desde que nunca estagne, que não deixe de trabalhar a sua escrita, que não ache que por ser escolhido para o livro A, B ou C, já é um Saramago ou um Edgar Allan Poe. Não é! Provavelmente nunca será. Mas terá a sua oportunidade e, se mostrar que é merecedor dela, com certeza o caminho será de sucesso.

E agora, depois deste sermão todo, apresento-vos as Editoras que podem abrir esses caminhos. Aos portugueses, uma pequena nota: Portugal não tem nenhuma editora deste género ou, pelo menos, se existe, está bem escondida porque eu nunca encontrei. Portanto, as editoras que se seguem são brasileiras, procuram talento e não se deixam seduzir por escritas pobres. Eis as Meninas:

 

- Editora Estronho: "O objetivo principal da Editora Estronho, continua sendo o mesmo do site, ou seja, lançar novos autores e mesclar seus trabalhos com autores experientes. Além disso, disponibilzar aos leitores, livros com preços mais acessíveis (através da venda direta no site da editora) e com melhor qualidade gráfica, não esquecendo obviamente da qualidade de conteúdo. Outro objetivo da editora é estreitar as relações entre autores e leitores, dando a oportunidade de um contato mais direto entre eles, através das páginas biográficas, comentários e eventos que estaremos promovendo." http://editora.estronho.com.br/

 

- Andross Editora: "Em agosto de 2004, a Andross Editora nasceu no campus da Universidade Cruzeiro do Sul, em São Paulo, para abrir espaço no mercado editorial aos alunos que não tinham condições de publicar seus primeiros textos. Iniciou as atividades com obras acadêmicas, mas cresceu e se mantém no mercado graças a um modelo de negócio diferenciado: a publicação de antologias." http://www.andross.com.br/

 

- Editora Literata: http://www.editoraliterata.com.br/

 

- Editora Infinitum Littera: "O mercado está passando por uma metamorfose de método e prioridades. O que antes era uma selva, onde apenas os detentores de recursos financeiros tinham o “poder”, agora começa a se tornar uma comunidade onde uns colaboram com os outros.

Nós da Editora Virtual Infinitum, acreditamos no potencial das parcerias.

Queremos apoiar novos talentos na internet. Estamos abertos para publicar, editar e ajudar na divulgação de livros, light novels, sistemas e cenários de RPG, contos, histórias em quadrinhos e ilustrações na internet." http://editorainfinitum.com.br/

 

- Editora Draco: "Algo diferente. Invés de apenas vigiar esses tesouros cobiçados, queremos também apresentá-los a todos que os buscam. Esses tesouros estão por toda parte: internet — em suas muitas facetas como blogs, sites de compartilhamento e redes sociais; computadores pessoais — escondidos por autores que são verdadeiros dragões, no sentido original da palavra; impressos — compartilhados entre amigos e familiares — e, claro, também nas estantes das livrarias por todo o país. Esses tesouros, ou podemos dizer, tesouro: a literatura fantástica brasileira.
A Editora Draco quer fazer conhecido esse imaginário brasileiro, tão nosso e único, mesmo influenciado por obras estrangeiras que chegam através de livros e outros meios.
Queremos publicar autores brasileiros, aliando design, ilustrações e tudo o que for possível para melhorar nossos produtos. Que nossos leitores sejam atraídos pela beleza, mas nunca deixem de se maravilhar com as histórias e personagens que nossos livros trazem." http://editoradraco.com/

 

- Tarja Editoral: "A Tarja Editorial é a maior editora brasileira dedicada a Literatura Fantástica, com obras de conhecimento e literatura. Aqui você pode conhecer um pouco de nosso trabalho, com as novidades, lançamentos e eventos da área."http://tarjaeditorial.com.br/tarja/

 

Existem outras mas estas são as que eu conheço "pessoalmente" e posso garantir a idoneidade do seu trabalho. Espero que o texto vos seja útil :)

 

Cumpr.,

Menina da Biblioteca, VSF.

tags:

Contacto: paraisobiblioteca@sapo.pt | Twitter: @ValentinaSFerr
Adquire o teu exemplar do Distúrbio
E tu? Já és fã? ;)
A Menina da Biblioteca também escreve aqui:
"Estórias do Arco-da-Velha"