Como é o vosso Paraíso? O meu tem forma de Biblioteca.
OS MEUS LIVROS: |Distúrbio| |Antologias|

23
Dez 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

Após a Segunda Guerra Mundial as nações envolvidas não sabiam o que fazer com um grande problema que lhes restou: homens, mulheres e animais que antes e durante o conflito foram tratados como meros objetos de pesquisa. As mais diversas atrocidades eram escondidas sob o tapete de cada país como se os líderes de outras nações não soubessem... mas sabiam.

 

Quando os ânimos começaram a se acalmar e a vida lentamente voltou ao seu rumo, ao seu cotidiano, uma cúpula de homens poderosos se reuniu secretamente para tentar responder a pergunta: o que fazer com os filhos da guerra?

 

Deveriam simplesmente matá-los? Essa era a opinião de uma parte dos governantes. Mas do outro lado, líderes desconfiados não sabiam se o interesse em acabar com as provas vivas de todas aquelas atrocidades, escondia algo pior. E de certa forma, manter essas provas ao alcance de todos os envolvidos, fazia parte da política do “Se eu não contar o seu segredo, você não conta o meu... mas se fizer algo, vamos juntos para a fogueira”.

 

Depois de quase duas semanas de discussão, nasceu o Projeto Suburbia, que consistia em confinar todas as pessoas e animais utilizados em todo e qualquer tipo de experiência em nome da guerra, em um local específico, inclusive para poder continuar o monitoramento de algumas pesquisas, mesmo que à distância.

 

Isolados do resto do mundo e sempre sob vigília, recebiam apoio de todas as nações envolvidas, mas eram proibidos de abandonar a cidade construída para escondê-los. Ironicamente, uma estrutura provida de muitos confortos que não podiam ser aproveitados por pelo menos metade de seus habitantes. Quem tentasse fugir receberia como punição a morte imediata, o que, em alguns casos poderia ser considerado um presente.

 

As piores vítimas, contaminadas ou torturadas a níveis extremos, foram sentenciadas a viver nos subterrâneos de Suburbia. E muitos deles poderiam ser chamados apenas de seres, pois de humanos não lhes restavam quase nada.

 

Suicídios eram comuns entre os moradores, porém muitos sonhavam com dias de liberdade, movidos por uma falsa promessa de que estudos estariam sendo feitos para curá-los... e também haviam aqueles que só pensavam em vingança.

 

Recebiam alimentos e todo tipo de suprimentos através de aviões das forças aéreas dessa bizarra aliança da vergonha mundial. Pacotes eram jogados em voos rasantes em um campo reservado, próximo a uma grande muralha de pedra que fazia as vezes de torre de segurança na parte sul da cidade. No alto dessa montanha devidamente camuflada, homens ficavam de prontidão, com ordens para matar qualquer um que tentasse fugir. Não só ali, mas no entorno de toda a área de Suburbia. Casamatas, trincheiras e até um quartel general disfarçado de vila ao longo da estrada mais próxima, que ficava a cerca de 20 km. Todo tipo de artifício era utilizado para esconder o depósito de lixo humano que se formou no meio daquele deserto, conhecido por pouquíssimos generais de guerra e poucas centenas de soldados que não seriam loucos o suficiente para entregar sua localização.

 

As perguntas que ficam aos autores que por ventura queiram contar a história de Suburbia são: o que aconteceria se alguém conseguisse fugir desse inferno? E se algum cidadão fosse parar por engano em tal lugar? Como é a vida dentro de Suburbia? Existem crimes comuns como em toda cidade? Monstros... assassinos... criaturas estranhas, resultado de experiências inimagináveis? Boatos dão conta de que alguns conseguiram escapar pelos subterrâneos. Mas para onde foram? E se existiram mesmo essas rotas de fuga, não teria sido possível que outros seres viessem desses lugares para explorar a superfície?

 

Existem sobreviventes de Suburbia? Você... sim, você... seria um deles?

 


Inscrições se encerram no dia 01 de junho de 2012"

 

 

 

Regulamento

 


16
Dez 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

 

Meninas, a Estronho irá lançar em 2012 uma antologia muito especial...

 

 

 

"APRESENTAÇÃO

 

Acreditamos que seja dispensável a apresentação de Al Capone, provavelmente o gângster mais famoso e mais temido dos Estados Unidos. Mas se você ainda não conhece muito bem a sua história, pode começar com o básico pesquisando no Wikipedia.

 


Mas a pergunta que a Editora Estronho deixa para ser respondida é: E se Al Capone fosse mulher?

 

Embora Al Capone esteja no título dessa antologia, ele e a máfia italiana que agia no Estados Unidos nas décadas de 1920/1930 servem aqui apenas como referência. O que realmente almejamos para esse livro, são histórias envolvendo mulheres poderosas no controle de familias mafiosas dentro ou fora dos Estados Unidos. Como seriam os negócios sujos, sob o comando delas? E o quanto seriam cruéis com seus inimigos ou traidores?

 

E para que as histórias fiquem ainda mais carregadas da alma feminina, somente serão aceitos contos escritos por mulheres. Sim, essa é nossa terceira antologia voltada apenas para as escritoras. Insanas... elas matam! e Steampink, publicadas pela Editora Estronho, já deram provas mais do que suficientes de que sobra talento e criatividade entre nossas autoras. O que falta mesmo no mercado é oportunidade para que elas soltem o verbo, literalmente falando.

 

Venham fazer parte dessa gang junto com nossa autora convidada Valentina Silva Ferreira, escritora portuguesa, autora do romance Distúrbio e participante de várias antologias dentro e fora da Editora Estronho.

 

 


Inscrições se encerram no dia 20 de junho de 2012"

 

 

 

 

 

Venham juntar-se a mim ;)

 

 

 

 

Regulamento


25
Nov 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

Lisboa, Porto, Coimbra, Algarve, terra-linda-de-cascos-de-rolhas, Madeira, Açores, Gumarães, terra-linda-onde-Judas-perdeu-as-botas: PORTUGAL inteiro do meu coração. Quem por aí gosta de escrever, até acha que tem talento mas não tem nenhuma obra publicada? Um, dois, três, quatro... err, tantos braços levantados. Chegou a vossa oportunidade. Se tiverem um romance ou novela, uma história de vida mirabulante ou um livro de contos, a Book.it está à vossa espera. Ide brilhar e boa sorte.

 

Regulamento.

 


18
Nov 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

Poetas chamados à recepção!

 

 

Não importa a vossa idade

Desde que sejam portugueses

Se nos vossos poemas têm vaidade

Está na hora de os mostrar aos fregueses.

 

Os vossos trabalhos devem ser enviados

Até ao dia 3 de Dezembro

Depois serão notificados

Caso a vossa inspiração funcionou em Novembro

 

Eu sei que sou péssima em poesia

Mas levem isto como uma canção

Comecem bem este dia

E escrevam com emoção.

 

Para quem quiser participar,

A Menina deixa aqui o regulamento.

Não se esqueçam de verificar

Se cumprem cada mandamento.

 

 

 

Ok, calei-me. Vou tomar a medicação...

 

 

 

 

 


11
Nov 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

Meus belos jovens dos 15 aos 18 anos que adoram escrever e querem tentar a sua sorte: a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim abre as portas de mais uma edição das Correntes D'Escritas. O prémio de 1000,00 € distinguirá o melhor conto enviado. Para além disso, o trabalho será publicado na edição seguinte da Revista Correntes D'Escritas. Enviem até 30 de Novembro.

 

Regulamento completo.

 

(Damn! Porquê cresci? :) )


04
Nov 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

Gente giraaaaa, Novembro começou e, com ele, muitos concursos literários abrem inscrições. Portanto, escrevam muito e participem. Vamos ao primeiro deste mês, cujo prazo está a acabar mas, como é enviado por e-mail, ainda vão a tempo.

 

Informações:
a) Concurso de Poesias
b) Publicação em Antologia
c) 12 de Novembro de 2011

Fonte:
http://apcfeserp.zip.net/


28
Out 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar | ver comentários (1)

O Prémio Literário Nacional Dias de Melo, promovido pela Câmara Municipal das Lajes do Pico e pela Veraçor Editores, destina-se a galardoar, bienalmente, uma obra inédita ou editada no ano anterior, nas categorias de romance, novela, conto, crónica ou poesia, escrita em Língua Portuguesa. Cada obra a concurso deverá ser enviada para a Câmara Municipal até ao dia 30 de Maio de 2012.
Regulamento.

 

Participo? Não participo? Ai dúvidas...

 


21
Out 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

Instituído pela Câmara Municipal de Gouveia, destina-se a galardoar bienalmente, e de forma alternada, o Romance Literário e o Ensaio Literário. A edição de 2012 distinguirá um original na categoria de Romance Literário. Entrega de trabalhos até 31 de Dezembro de 2011. Regulamento.


14
Out 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

 

1. Os Prémios de Revelação, a atribuir pela Associação Portuguesa de Escritores, com o patrocínio de Babel, destinam-se a distinguir obras de autores portugueses inéditos em quatro modalidades: poesia, ficção narrativa, ensaio literário e literatura para a infância e a juventude.

 

 

2. As obras submetidas a concurso serão sempre inéditas e o autor, no género a que concorre, não pode ter publicado anteriormente qualquer livro.

 

 

3. Os Prémios de Revelação funcionam rotativamente, por forma a assegurar, num ano, o concurso para originais de poesia e de ensaio literário, e, no ano subsequente, o concurso destinado a originais de ficção narrativa e de literatura para a infância e a juventude.

 

 

3.1. Na edição relativa a 2010, o concurso é aberto a trabalhos de poesia e de ensaio literário.

 

 

 

4. Os Prémios – até ao máximo de três, em cada modalidade – traduzem-se na garantia de publicação das respectivas obras, pelo grupo de editoras que os patrocina, o qual também pagará os direitos de autor.

 

 

5. Os originais – não mais que um por autor, em cada modalidade  – deverão ser entregues na Sede da APE (Rua de São Domingos à Lapa, 17 – 1200-832 Lisboa), ou enviados pelo correio, em 3 cópias, dactilografadas a dois espaços ou impressas após processamento de computador, em folhas A4, com indicação pelo autor do título e do género a que concorre.

 

 

6. Os autores indicarão os seus nomes nas capas das cópias apresentadas a concurso, devidamente encapadas ou agrafadas estando o uso de pseudónimos apenas previsto para as situações em que se constituam como identidade literária dos concorrentes.

 

 

7. O conjunto das 3 cópias de cada obra será acompanhado por uma carta, com indicação, exterior, do seu título, modalidade a que concorre e nome do autor, e contendo a indicação da sua morada e respectivo telefone.

 

 

8. O concurso relativo ao ano de 2010 estará aberto de 21 de Setembro a 25 de Novembro de 2011

.

9. A APE não devolverá as cópias que lhe sejam remetidas pelos concorrentes.

 

 

10. Cabe à APE nomear um seu Director para a organização dos Prémios, bem como um Júri que apreciará as obras de poesia e de ensaio literário, e, no próximo ano, outro destinado a apreciar as obras de ficção narrativa e de literatura para a infância e a juventude.

 

 

11. Cada Júri integrará três personalidades de reconhecido mérito e manter-se-á, salvo manifesta impossibilidade de qualquer dos seus membros, em duas edições consecutivas do mesmo par de modalidades.

 

 

12. Os Júris decidirão por unanimidade ou maioria simples, lavrando actas circunstanciadas dos seus trabalhos, e poderão, se assim o entenderem, não atribuir os Prémios, desde que a falta de qualidade das obras a concurso o justifique.

 

 

13. As cerimónias de consagração dos premiados ocorrerão com o lançamento dos respectivos livros.

 

 

 

 

(*) A atribuir em Janeiro de 2012, por forma a possibilitar um prazo mais alargado para concorrer.

 


07
Out 11
publicado por paraisobiblioteca, às 09:00link do post | Comentar

Crianças e jovens deste país, este é para vocês.

 

Tema: Só serão considerados trabalhos poéticos que abordem temas relacionados com a problemática da deficiência mental.

Participantes: A este concurso, de âmbito Nacional, podem candidatar-se todas as crianças que frequentam as escolas básicas do 1º ciclo, EB2,3 Ciclos e Secundárias, até à idade de 18 anos e que estejam matriculadas e a frequentar os estabelecimentos de ensino, referenciados.

Género Literário: Poesia.

Regulamento.


Contacto: paraisobiblioteca@sapo.pt | Twitter: @ValentinaSFerr
Adquire o teu exemplar do Distúrbio
E tu? Já és fã? ;)
A Menina da Biblioteca também escreve aqui:
"Estórias do Arco-da-Velha"